TENDINITE

NO PUNHO

 

O que é

A tendinite é uma inflamação que afeta os tendões, levando à dor, inchaço, e até dificuldade de movimento. Em geral, qualquer pessoa que realize atividades com esforço repetitivo pode desenvolver o problema. A doença afeta, em grande parte, adultos entre 30 e 60 anos de idade, sendo as mulheres dez vezes mais afetadas do que os homens.

Principais causas da doença

São diversos os fatores que levam ao desenvolvimento da tendinite no punho. Entre eles, é possível destacar:

  • Movimentos repetitivos relacionados com atividades físicas profissionais, como a digitação, por exemplo, e esportivas, como tênis, handebol e voleibol.
  • Atividades que podem aumentar a pressão sobre os tendões, que incluem levantamento de peso com uma das mãos.

Doenças como diabetes mellitus, alguns problemas reumáticos como artrite reumatoide, o hipotireoidismo, além de outras questões de saúde que abrangem a obesidade, má alimentação e sedentarismo, são fatores que contribuem com a doença.

Veja também: Tendinite – piora no inverno?

Quais são os sintomas?

Um dos sintomas mais comuns de pacientes diagnosticados com tendinite no punho é a forte dor sentida. Além deste, existem outros sinais do problema, sendo eles:

  • Inchaço ao redor do punho;
  • Sensação de estalo conforme os movimentos;
  • Dificuldade de movimentação do punho;
  • Vermelhidão e calor na região dos tendões.

O diagnóstico é concedido após o surgimento de qualquer um destes sintomas. Dependendo da gravidade do caso, são realizados exames específicos para localizar com mais facilidade o local da inflamação.

Formas de tratamento

Após a confirmação do diagnóstico, o tratamento de tendinite pode ser realizado por dois meios: o conservador e o cirúrgico, dependendo do quadro do paciente.

No tratamento conservador, processo de tratamento é feito através de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos. Somam-se as sessões de fisioterapia também são indicadas para fortalecimento dos músculos, além de compressas de gelo por no cerca de 15 minutos, pelo menos três a  quatro vezes ao dia. Para auxiliar na recuperação, pode ser utilizada uma tala ou munhequeira inicialmente. Também, não raro, é indicada algum método complementar para combate a dor, como por exemplo a acupuntura. Deve-se lembrar que o processo de tratamento é bastante lento e gradual, sendo cada vez mais demorado, conforme o tempo de queixa.

A cirurgia é indicada apenas em casos específicos, quando os outros métodos não conseguiram resolver o problema. Neste caso, a bainha sinovial do tendão afetado pode estar comprimida, causando uma dor maior. Portanto, a cirurgia será necessária para a descompressão. Além disso, o tecido inflamado também poderá ser removido, abrindo espaço para que o tendão possa se mover. 

dr fernando moya assinatura

Por Dr. Fernando Moya.

 

CRM 112.046

Formado em medicina pela Universidade de São Paulo (USP), com residência em Ortopedia e Traumatologia, pelo instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP. Especialização em cirurgia da mão e microcirurgia também pelo Hospital da FMUSP.

faixa-dr fernando moya-300x2

 

Fale Conosco

Share This
WhatsApp Agende sua consulta