Tenossinovite de Quervain

Atualizado em: 23/04/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

5 minutos

Início » Patologia » Tenossinovite de Quervain

O que é Tenossinovite de Quervain?

​A Tenossivite de Quervain é também conhecida como Moléstia de Quervain, que nada mais é do que uma inflamação que acomete os tendões extensores da região do punho, causando fortes dores e limitações da mobilidade.

É mais comum entre pessoas adultas na faixa dos 30 aos 50 anos, sendo que as mulheres são dez vezes mais afetadas do que os homens.

Essa inflamação se desenvolve em função de lesões na região. Elas podem ser provocadas em função de movimentos repetitivos, tanto nas atividades laborais como outras tarefas desempenhadas no dia a dia, mas também podem ter suas causas em outras doenças inflamatórias como por exemplo a artrite reumatoide.

Algumas atividades estão mais associadas a essa tendinite por causa do tipo de movimento realizado com punho, como é o caso de praticar golfe, tênis, jardinagem ou jogar videogame. As posições mantidas por muito tempo, e a sobrecarga na articulação, podem provocar as lesões e desencadear a tenossinovite.

Também devemos considerar que existem algumas condições fisiológicas que se caracterizam como predisposições para a inflamação. Esse é o caso de mulheres na gravidez, na fase do puerpério e ainda pessoas que já tenham sofrido alguma fratura ou trauma anterior no punho.

É mais comum que é Tenossinovite de Quervain se manifeste em apenas uma das mãos, nesse caso, aquela mais utilizada para desempenhar os movimentos. Mas o acometimento de ambas as mãos não é raro.

Relacionados ao tema

Sintomas

​O principal sintoma dessa tendinite é a dor que se inicia na base do polegar e pode se estender até o antebraço. Por causa de toda essa extensão dolorosa, muitas vezes o indivíduo não consegue identificar o ponto onde a dor começa.

Quando o atrito entre os tendões se torna expressivo demais os movimentos podem emitir um ruído, que é chamado de crepitação. Também pode ocorrer inchaço na base do polegar e dificuldade para movimentar tanto o dedo como o punho.

Lembrando que a dor provocada pela tenossinovite pode se manifestar repentinamente ou evoluir gradativamente. Também é bastante comum o relato de que a sensação dolorosa aumente ainda mais conforme se exerce pressão no punho.

Tratamento

A primeira medida adotada é abster a articulação dos movimentos e atividades que estão desencadeando o problema. Dessa forma, é recomendado o repouso e, em alguns casos, o uso de imobilizadores de punho e polegar para poupar a região inflamada.

São administrados medicamentos com princípios ativos analgésicos e anti-inflamatórios, também podendo ser necessário o uso de corticoides quando o quadro se mostra um pouco mais resistente.

Outra medida muito eficaz é a fisioterapia. Ela ajuda aliviar a inflamação e seus sintomas, porém, precisa ser associada à administração de medicamentos porque sozinha nem sempre ela é eficaz para combater o processo inflamatório.

O tratamento conservador é adotado para os casos em que a inflamação se manifesta de forma leve a moderada. Mas quando o quadro se agrava e existe um severo comprometimento das atividades diárias, então, o especialista pode recomendar a cirurgia.

Ela consiste em devolver a mobilidade para os tendões para que eles possam deslizar sem nenhum empecilho pela bainha fibrosa, dessa forma, há uma regressão da inflamação. Apesar de ser um tratamento invasivo, essa cirurgia é simples e não apresenta riscos expressivos.

A tenossinovite de Quervain não é um quadro grave, mas pode atrapalhar significativamente o desempenho de atividades rotineiras. Por isso, quando elas exigem movimentos repetitivos é importante fazer paradas para alongar as articulações e sempre evitar a sobrecarga. Na manifestação dos primeiros sintomas, lembre-se de que é fundamental procurar ajuda médica.

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.