Articulação sinovial: o que é?

Atualizado em: 11/03/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

4 minutos

Início » Articulação sinovial: o que é?

A articulação sinovial ou diartrose é caracterizada pelo encontro entre duas extremidades ósseas, com suas superfícies recobertas por uma cartilagem articular. Ambas são unidas por ligamentos e revestidas pela membrana que recebe o nome de membrana sinovial. Em geral, as articulações sinoviais mais comuns são as que estão presentes entre os ossos, garantindo a mobilidade.

No post de hoje, vamos falar um pouco mais sobre a articulação sinovial. Continue nos acompanhando!

A imagem mostra uma mão com a palma para cima e o dedos formando uma concha com a mão.

Características da articulação sinovial

A membrana sinovial é a camada interna da cápsula articular. Ela é vascularizada e inervada de forma abundante, sendo encarregada da produção do líquido sinovial. Esse líquido apresenta consistência similar à clara do ovo, e tem como função nutrir e lubrificar as cartilagens articulares, reduzindo o atrito durante a movimentação.

O volume de líquido presente em uma articulação sinovial é mínimo. Isto significa que ele é suficiente para revestir as superfícies articulares, estando localizado na cavidade articular.

A cavidade articular é, basicamente, o espaço que existe entre as superfícies articulares, sendo preenchido com líquido sinovial. Já os ligamentos e a cápsula articular têm como finalidade manter a união entre os ossos, e impedir a movimentação em planos indesejáveis, limitando a amplitude dos movimentos normais.

Tipos de articulação sinovial

Em geral, as articulações sinoviais apresentam maior liberdade de movimento, sendo as mais encontradas em nosso corpo. Existem alguns tipos de articulação sinovial, e todos são capazes de realizar uma gama variada de movimentos.

De acordo com os movimentos, os tipos de articulação sinovial podem ser classificados em três categorias: uniaxial, biaxial e poliaxial.

Relacionados ao tema

Articulação uniaxial

Quando a articulação realiza apenas movimentos em torno de um eixo. Ela permite, somente, movimentos de flexão e extensão. Como exemplo na mão, seriam as articulações interfalangeanas dos dedos.

Articulação biaxial

Permite a realização de movimentos em torno de dois eixos, como a extensão, flexão, adução e abdução (que não são tão comuns). Como exemplo na mão seriam as articulações metacarpo-falangeanas – transição mão/dedo.

Articulação poliaxial

A articulação poliaxial também está entre os tipos de articulação sinovial. Ela realiza movimentos em torno de três eixos. Além dos movimentos de flexão, extensão, adução e abdução, também permite a rotação. Aqui seria um exemplo a articulação do punho.

O que pode prejudicar a articulação sinovial?

Assim como qualquer outra articulação, a articulação sinovial também está sujeita a falhas. Na realidade, existem várias condições que podem afetar a articulação, como por exemplo, doenças mecânicas ou degenerativas, como no caso da osteoartrite. Além de doenças traumáticas, como quedas ou acidentes que podem gerar lesões.

Outros fatores que também podem desencadear dor e mau funcionamento da articulação sinovial, estão relacionados com doenças inflamatórias ou autoimunes, como a artrite reumatoide.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a articulação sinovial, conte-nos se você já teve algum problema relacionado a ela, e como foi diagnosticado.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − sete =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
Quais as causas da Moléstia de Dupuytren?

Quais as causas da Moléstia de Dupuytren?

A Moléstia de Dupuytren é uma doença que acomete geralmente a região palmar da mão, ela causa deformidade quando evolui descontroladamente e nós temos muitas vezes opção de tratamentos mais conservadora, com observação, ou a de intervenção e a remoção cirúrgica.

ler mais
× Agendar Consulta.