Dedo em botoeira: Como tratar?

O dedo em botoeira é uma deformidade causada por traumatismos, e que precisa ser tratado o mais breve possível. Esse tipo de problema, chamado também de lesão do tendão extensor central, é o que faz com que o dedo não possa ser esticado, e leva a articulação interfalângica proximal a uma flexão, e a extensão da interfalângica distal.

Esse tendão costuma se lesionar com facilidade, principalmente quando se trata de um dedo que já foi flexionado à força. Por isso, é fundamental consultar o médico especialista para que ele recomende o tratamento adequado. Quanto mais cedo for tratada a doença, mais rápida será a recuperação.

Formas de tratamento:

O tratamento do dedo em botoeira pode ser realizado logo após o diagnóstico, evitando assim que o problema se torne algo ainda mais grave. A lesão do tendão extensor, inicialmente, é tratada através da colocação de uma tala, para imobilizar a região afetada.

O ideal é que a tala seja utilizada por até seis semanas, se o paciente for jovem, ou três semanas, caso o paciente já tenha a idade avançada. Após esse período, deve-se usar uma tala noturna, por precaução, por ate quatro semanas.

Veja o conteúdo completo sobre: Dedo em botoeira.

Outra alternativa de tratamento é por meio de cirurgia, que poderá melhorar a dor e a mobilidade do dedo em botoeira, porém, não corrigirá a deformidade, apenas amenizará. Em casos mais sérios (ou crônicos), o uso de órteses também pode ser recomendado pelo médico.

dr fernando moya assinatura

Por Dr. Fernando Moya.

 

CRM 112046

Formado em medicina pela Universidade de São Paulo (USP), com residência em Ortopedia e Traumatologia, pelo instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP. Especialização em cirurgia da mão e microcirurgia também pelo Hospital da FMUSP.

faixa-dr fernando moya-300x2

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco

agsdi-whatsapp
Share This