Dedo em gatilho: qual é o tratamento?

Atualizado em: 18/03/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

3 minutos

Início » Dedo em gatilho: qual é o tratamento?

O dedo em gatilho, conhecido também como tenossinovite estenosante, é um distúrbio causado pela inflamação do tendão, onde o dedo se mantém dobrado ou encontra-se com limitação do movimento de forma involuntária. Apesar de não ser um problema incomum, pouco se sabe sobre suas causas reais.

Além de ser limitante, a inflamação causa fortes dores, especialmente quando ocorre o “destravamento” do dedo da posição dobrada.

Quando o paciente recebe o diagnóstico, o médico ortopedista especialista em cirurgia da mão indicará o tratamento adequado. Continue lendo para saber outras informações sobre a doença, mais precisamente sobre as formas de tratamento.

Ao fundo da imagem, há uma mão com o dedo anelar para baixo e o resto para cima.

Dedo em gatilho: incidência

O dedo em gatilho pode surgir em ambos os sexos, masculino e feminino, em qualquer faixa etária, ou seja, todas as idades poderão adquirir a doença. Porém, existe uma predisposição ligeiramente maior em pacientes do sexo feminino, que podem desenvolver o problema com mais facilidade.

Relacionados ao tema

Como é feito o diagnóstico de dedo em gatilho?

Para que seja obtido um diagnóstico preciso, é necessário que o paciente realize uma boa avaliação clínica inicial, e podem ser necessários exames complementares da região lesionada, como ultrassom ou ressonância magnética. Através dessas informações, será possível concluir se existe ou não um dedo em gatilho, e assim serão pensadas as possíveis saídas para a doença, ou seja, quais podem ser as formas de tratamento.

Tratamento de dedo em gatilho

São basicamente três modalidades de tratamento de dedo em gatilho, sendo divididas em tratamento simples, intermediário e cirúrgico. Geralmente, o tratamento simples é feito à base de reabilitação e medicamentos indicados pelo médico especialista.

O intermediário pode ser realizado através de aplicação de uma medicação chamada de infiltração peritendínea, ou injeção de corticoide que age diretamente na região inflamada.

E por fim, existe o tratamento cirúrgico, que é a desobstrução, ou seja, é o processo mecânico realizado cirurgicamente para liberar o tendão.

A fisioterapia após o procedimento cirúrgico poderá ser de grande importância para evitar complicações, principalmente quando o paciente tentar movimentar o dedo lesionado e operado.

O que achou do post de hoje? Deixe seu comentário!

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
2 Comentários
  1. Carmem

    Quanto custa, em média, a cirurgia de dedo em gatilho?

    Responder
    • Dr. Fernando Moya

      Olá, Carmem. Para informações a respeito de valor, peço que entre em contato comigo pelo whatsapp no número: +55 11 93800-7157

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.