Dedo em martelo: quais as causas e como tratar?

Atualizado em: 11/03/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

5 minutos

Início » Dedo em martelo: quais as causas e como tratar?

O dedo em martelo é uma deformidade que ocorre, mais precisamente, na extremidade do dedo, e geralmente é provocada por um traumatismo, que lesionou o tendão extensor.

No post de hoje, falaremos mais sobre o dedo em martelo, bem como suas causas e principais formas de tratamento. Acompanhe!

A imagem mostra um dedo em martelo

Quais as causas do dedo em martelo?

Conforme dissemos anteriormente, o dedo em martelo é uma deformidade, que geralmente ocorre quando o tendão, responsável por esticar a ponta do dedo, acaba sofrendo uma lesão.

Assim sendo, como consequência disso, o indivíduo sofre com dor e inchaço, sendo incapaz de esticar o dedo por completo.

Podemos dizer, então, que a causa mais comum deste problema é o trauma direto na região, que leva a uma flexão forçada da falange distal.

Além desta, existem outras causas menos frequentes, tais como:

  • Ferimentos na região dorsal do dedo;
  • Doenças reumáticas (atrite reumatoide).

Embora seja uma característica de artrite reumatoide, o dedo em pescoço de cisne pode ser considerado como uma sequela de dedo em martelo não tratado.

Relacionados ao tema

Como é feito o diagnóstico?

Em casos de suspeita de dedo em martelo, é importante buscar atendimento com um médico ortopedista especialista em cirurgia da mão, e informá-lo sobre os sintomas e histórico da lesão.

Na maior parte dos casos o diagnóstico da doença é relativamente fácil. Isto porque, durante o exame físico, a ponta do dedo envolvido está flexionada em maior ou menor grau, dando a dica para a possível patologia.

Também pode ser solicitada uma radiografia, para avaliar o grau do trauma e se há associação com alguma fratura da falange distal, uma ultrassonografia ou uma ressonância magnética.

Formas de tratamento

O tratamento de dedo em martelo varia de acordo com a gravidade que o problema apresenta. Em casos de lesões mais leves o médico ortopedista especialista em cirurgia da mão poderá indicar um tratamento conservador.

Assim, a lesão tendínea poderá ser tratada através de proteção local, por um período não inferior a seis ou sete semanas. Em geral, esse é um tratamento prolongado, para que a cicatrização ocorra devidamente.

Um cuidado muito importante durante o tratamento com a tala é que ela não pode ser removida a qualquer momento. É necessário que o médico autorize. Isto porque a retirada precoce pode fazer com que o dedo dobre e dificulte a cicatrização.

Nas lesões tendinosas mais graves, pode ser indicado uma cirurgia para o reparo tendíneo. Em geral esse procedimento não é muito agressivo e pode restabelecer o movimento articular. Podem ser feitos através de sutura simples ou com auxílio de parafusos do tipo Âncora, quase sempre acompanhados por um travamento temporário da articulação afetada.

Se um ocorreu a lesão juntamente com uma fratura, e esse fragmento ósseo da articulação é de grande proporção, pode ser necessária também uma cirurgia para correção. Na cirurgia, são colocados geralmente pinos no dedo afetado, para o alinhamento ósseo e mantida uma proteção do dedo até que ocorra a cicatrização óssea.

Você já sofreu algum problema como o dedo em martelo? Conte-nos de que maneira foi realizado o tratamento?

Compartilhe o conteúdo em suas redes sociais!

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + sete =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.