Dedo em Martelo: tratamentos

Atualizado em: 22/04/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

4 minutos

Início » Dedo em Martelo: tratamentos

O dedo em martelo é aquela lesão que acontece na extremidade dos dedos, principalmente na articulação interfalangeana distal que evolui com aquela deformidade típica de inflexão.

Em geral, essas lesões podem ter algumas diferenças entre si, pode ser uma lesão tendínea pura ou tendínea com o fragmento ósseo. Essa diferença tem que ser bem avaliada para entrar diretamente no ponto do tratamento.

Quando se trata dessas lesões, na avaliação inicial, seria interessante fazer alguns exames, como raio-x e/ou ultrassom. A partir dessas identificações, propor os tratamentos possíveis.

Lesão tendínea pura:

O tratamento da lesão tendínea, que é mais simples envolve apenas a proteção local, durante um período não inferior a sete semanas. É um tratamento prolongado para estimular a cicatrização do tendão, em princípio, para a maioria das lesões se aplica e tem bons resultados.

Em alguns casos particulares de lesões mais extensas, eventualmente pode ser indicado alguma cirurgia corretiva que, no caso, passaria por um processo de fixação articular ou um reparo do tendão. Dependendo da extensão dessa lesão, pode ser necessária uma cirurgia.

Veja o conteúdo completo sobre: Dedo em Martelo.

Relacionados ao tema

Lesão de fragmento ósseo:

O tratamento das lesões de fragmento ósseo dependerá do tipo de lesão que tiver. Com pequenas lesões e fragmentos ósseos de minutos, muitas vezes o tratamento mais simples também pode ser suficiente para resolver esse tipo de problema.

O tratamento é muito parecido com a lesão tendínea pura, ou seja, proteção local com tala ou órtese durante um período de seis a sete semanas. Na sequência, um acompanhamento de reabilitação.

Se houver um fragmento mais extenso, um pedaço maior da articulação que tiver sofrido por fratura, pode ser necessário uma correção cirúrgica. Nesse caso, você poderá fazer uma fixação diretamente do fragmento ou uma redução indireta através de alguns pinos ou parafusos. Com isso, você restabelecerá a articulação e a cicatrização acontecerá.

Nesse processo, o tempo de repouso é importante, cerca de quatro a seis semanas de imobilização com tala ou órtese, e depois destes procedimentos, a reabilitação também será necessária.

Basicamente, esses são os tipos de lesão e cada um possui um tratamento.

O que achou do vídeo de hoje? Deixe seu comentário!

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
2 Comentários
  1. angela

    preciso tanto de ajuda,mas não tenho como pagar.
    sinto muita dor nas articulaçães e tendoãoes de todob o corpo inclusive das mão.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − 7 =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.