Início » Entorse do dedo polegar: como tratar?


A imagem mostra o Dr. Fernando Moya olhando para a câmera, sorrindo e de braços cruzados.Dr. Fernando Munhoz Moya
 GoogleMyCitations 
CRM: 112.046
Atualizado em: 24/08/2020 por Dr. Fernando Moya

Entorse do dedo polegar: como tratar?

Todo mundo tem um amigo ou conhecido que pratica um esporte ou que acompanha alguma modalidade específica. E dentro deste cenário, é possível que a palavra entorse já tenha sido muito ouvida. De modo geral, o conceito de entorse é aplicado às lesões que ocorrem nos ligamentos. E isto significa que todas as pessoas estão sujeitas a este tipo de problema, que pode acontecer em qualquer articulação, sendo o polegar um local bastante acometido.

Neste artigo, falaremos mais sobre este tema, focando principalmente nas formas de tratamento. Continue nos acompanhando.

Principais causas da entorse do dedo polegar

Conforme dito anteriormente, o entorse é um problema que ocorre nas articulações, mais especificamente nos ligamentos dessa região. Em casos de entorse no polegar, o problema pode envolver qualquer ligamento mas o principal é o localizado na base do polegar, na parte interna da mão.

O problema acontece devido a movimentos bruscos ou pancadas fortes sofridas pelo indivíduo, situação que pode interferir nas atividades diárias e até mesmo, limitar o movimento da articulação.

Como o problema pode ser tratado?

O tratamento costuma variar de acordo com a gravidade do entorse. Geralmente, o médico especialista em cirurgia da mão indica o uso de uma tala imobilizadora, para fazer com que o ligamento cicatrize em sua posição correta se estivermos frente a uma lesão mais simples. É necessário deixar a região o mais imóvel possível para favorecer essa cicatrizaçãol.

Alguns medicamentos serão recomendados para diminuir as dores e o desconforto. Exercícios para o fortalecimento também fazem parte do tratamento para a recuperação da região lesionada num segundo momento.

E por fim, uma alternativa um pouco mais invasiva, mas que pode ser necessária: a cirurgia reparadora. Esse procedimento é muito utilizado quando ocorre a ruptura grave ou mais extensa do ligamento, ou também em casos extremos, quando o trauma é forte e gera fragmentos ósseos.

Em casos raros onde não ocorre a cicatrização do ligamento, mesmo após o tratamento adequado, a cirurgia também pode ser indicada para a reconstrução dos ligamentos rompidos.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × três =

dr fernando moya assinatura

Por Dr. Fernando Moya.

 

CRM 112046

Formado em medicina pela Universidade de São Paulo (USP), com residência em Ortopedia e Traumatologia, pelo instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP. Especialização em cirurgia da mão e microcirurgia também pelo Hospital da FMUSP.

faixa-dr fernando moya-300x2

 

Fale Conosco

× Agendar Consulta.