Fraturas do Rádio Distal

Atualizado em: 11/03/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

3 minutos

Início » Fraturas do Rádio Distal

A fratura do rádio distal é a fratura mais comum do membro superior. Ela pode ocorrer nas crianças, mas com mais frequência nos adultos e idosos.

Se você passou por algum acidente, trauma ou entorse e surgiu dor e deformidade, não hesite em recorrer ao pronto-atendimento.

A prioridade é diagnosticar a fratura precocemente para estabelecer um tratamento adequado. Portanto, em acidentes, quedas ou qualquer tipo de trauma que agrida a região do punho, procure o pronto-socorro para uma avaliação inicial.

Continue lendo e saiba o que causa esse problema de acordo com a idade do paciente, quais os exames para diagnóstico e tratamento.

Causas da fratura de rádio distal

Cada uma das faixas etárias tem suas peculiaridades.

Nas crianças, a fratura pode ser causada por quedas ou coisas mais simples. Isso porque os ossos das crianças são mais maleáveis e acabam tendo boa incidência.

Nos adultos, se deve á acidentes com traumas de maior energia, por exemplo, quedas de alturas, acidentes automobilísticos e esportes de contato.

Já nos idosos, normalmente a fratura do rádio distal é causada por traumas de menos intensidade em função da osteoporose, ou seja, da qualidade óssea inferior.

Relacionados ao tema

Diagnóstico da fratura de rádio distal

Primeiramente, é importante salientar que não é possível olhar a região superficialmente e saber do que se trata. Muitas vezes é preciso diagnosticar através de ultrassonografia (raio-x), tomografia computadorizada ou até ressonância magnética.

Tratamento da fratura de rádio distal

A fratura de rádio tem diversas apresentações, desde as mais simples até as mais complexas. Por exemplo, fraturas na região metafisária do rádio, tanto anteroposterior quanto de perfil, as características são relativamente simples e o tratamento conservador pode ser indicado.

Caso a fratura tenha um pouco mais de deslocamento, será preciso uma cirurgia corretiva. Portanto, o tratamento depende do grau de deslocamento e da característica da fratura.

Para finalizar, se você teve algum tipo de acidente ou trauma, não deixe de procurar um pronto-socorro para avaliar o problema e, a partir do diagnóstico, determinar qual o melhor tratamento.

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 2 =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.