Lesões ligamentares de Mão

Atualizado em: 22/04/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

3 minutos

[wpseo_breadcrumb]

Primeiro lugar, vamos esclarecer alguns pontos: para todas as articulações dos dedos, nós temos um conjunto de ligamentos que estabilizam a articulação. Não é muito raro depois de um acidente, entorse ou alguma queda, encontrar lesões ligamentares.

Vamos separar por entorses, lesões mais simples e luxações. Justamente nesta ordem porque é a ordem de gravidade dessas lesões.

Entorses:

As entorses, normalmente são apenas estiramento dos ligamentos, funciona muitas vezes como uma espécie de elástico, o elástico distende, volta e não causa uma lesão de fato.

O tratamento é mais simples, a partir de duas semanas já deve ter uma cicatrização inicial e costuma evoluir super bem.

Lesões ligamentares:

As lesões ligamentares mais acentuadas são as lesões ligamentares parciais. Nós temos pequenas lesões no ligamento e isso demanda um pouco mais de tempo para cicatrizar.

Em geral, requererão também um processo de mobilização para o tratamento e isso pode tomar às vezes um pouco mais de duas semanas, três ou quatro, mas também evoluem super bem sem a necessidade de alguma outra intervenção.

Luxações:

As luxações propriamente ditas são os deslocamentos articulares, ou seja, a articulação que aquela junção entre os ossos sai do lugar. Isso demonstra que tem uma lesão mais extensa dos ligamentos e que às vezes demanda um pouco mais de atenção.

Em alguns casos, essas lesões podem ter a necessidade de uma intervenção cirúrgica e outras vezes o tratamento conservador, ou seja, a mobilização pode ser suficiente. Inicialmente para as lesões mais simples, o tratamento mais simples pode ser suficiente. Para as lesões mais graves, um acompanhamento médico mais rigoroso pode ser interessante.

Veja também: Luxação no dedo.

Quando você tiver alguma suspeita dessas lesões mais graves procure um atendimento médico para fazer o diagnóstico adequado e poder fazer a manobra de redução adequada. Muitos erros acontecem nesse percurso e para evitar é melhor um atendimento mais específico dessas lesões.

O que achou do post de hoje? Deixe seu comentário!

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 17 =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.