Pós-operatório das Lesões dos Tendões Flexores

Atualizado em: 11/03/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

3 minutos

Início » Pós-operatório das Lesões dos Tendões Flexores

Algumas perguntas foram feitas em meu canal do Youtube sobre lesões do tendão flexor e usei esse vídeo para respondê-las. Confira!

Quanto tempo demora a cicatrização?

Em geral, a cicatrização de tendão demora cerca de 6 (seis) semanas. Porém, depende de cada tipo de lesão, se foi feito reparo e, principalmente, se o reparo ficou estável ou não.

Existe uma série de alternativas que levam a cicatrização para um tempo mais curto ou mais prolongado. Mas dentro das lesões clássicas do tendão flexor, isso ocorre ao redor da 6ª (sexta) semana.

A maioria dos protocolos mais modernos indica que a reabilitação do tendão deve ser iniciada mesmo antes de obter uma cicatrização completa da lesão. Isso é feito para evitar complicações, assim como as aderências que podem se formar entre os tendões e o túnel osteofibroso.

Para entender um pouco melhor sobre a relação do tendão flexor com a parte óssea e por que a mobilização precoce é indicada, assista ao vídeo (2:00 ao 3:03).

Relacionados ao tema

Quais os cuidados que devo ter após a cirurgia?

O cuidado primordial é a mobilização precoce, mas o paciente deve sempre ouvir um médico assistente porque cada caso tem suas características próprias.

Mas, conceitualmente, a mobilização precocemente é indicada para evitar aderências e devemos cuidar da ferida operatória para não criar contaminações.

Vou ter sequela após a cirurgia?

Depende. Existem cirurgias mais simples, cirurgias mais complicadas, lesões mais simples e lesões mais complexas.

Se você tiver uma lesão que precisa de complementação, como o enxerto, ou uma lesão localizada onde ficam as polias, obviamente são lesões que tendem a ter mais complicações com limitação de mobilidade.

Infelizmente não temos como falar quais regiões são mais propícias para complicações, mas existem aquelas que são mais complicadas do que outras.

Lembrando que esse é um panorama geral da lesão de tendão flexor. Espero ter atendido todas as pessoas que mandaram dúvidas. E se você tiver outras, deixe nos comentários.

 

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + sete =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.