Início » Reabilitação do cisto sinovial no pós-operatório


A imagem mostra o Dr. Fernando Moya olhando para a câmera, sorrindo e de braços cruzados.Dr. Fernando Munhoz Moya
 GoogleMyCitations 
CRM: 112.046
Atualizado em: 24/08/2020 por Dr. Fernando Moya

Reabilitação do cisto sinovial no pós-operatório

Os cistos sinoviais na mão e punho podem surgir em três locais diferentes, são eles, dorsal, volar e no dedo.

Os cistos de dedo podem aparecer logo antes de começar o dedo e no dedo propriamente dito, ou seja, na última articulação formando pequenas saliências.

As cirurgias mais comuns são àquelas feitas no punho. Na maioria das vezes, é possível optar por caminhos cirúrgicos por via aberta. A recuperação pós-operatória costuma ser relativamente tranquila.

Cirurgia aberta de cisto sinovial

Um corte é feito em cima do cisto, seja na posição dorsal ou volar, para executar a remoção do conteúdo dentro do cisto e cauterizar a raiz, que normalmente está conectada a articulação do punho em si.

Tecnicamente essa cirurgia não é tão agressiva e extensa. Então, a expectativa do pós-operatório é não ter uma recuperação tão complicada e dolorosa.

Pós-operatório do cisto sinovial

Nos primeiros dias, é possível esperar um pouco de dor, inchaço e limitação de mobilidade temporária, justamente por causa desse inchaço. A nossa principal preocupação é com os desdobramentos relacionados à cicatriz em si.

Principalmente quando a gente fala dos cistos dorsais, existe uma grande preocupação em relação à aderência, ou seja, a formação de uma cicatriz que se aprofunda na região dorsal do punho, e quando não tratada adequadamente, acaba limitando a mobilidade, mesmo que temporariamente.

Portanto, um dos maiores cuidados da cirurgia é manter essa cicatriz livre de aderências para que não haja nenhum prejuízo adicional ao término do tratamento cirúrgico, ou seja, da recuperação pós-cirúrgica.

Em relação aos outros cistos, a gente tem cicatrizes que trazem menos preocupações e acabam tendo menor prejuízo de aderência.

Os cuidados são os mesmos com a maioria das feridas, ou seja, manter um tempo protegido, evitar exposição a ambientes sujos ou contaminados, e depois temos uma preocupação estética que é evitar a exposição solar para deixar essa cicatriz menos desagradável para o paciente.

Esse é um panorama geral das cirurgias relacionadas aos cistos sinoviais, principalmente nas cirurgias por via aberta.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 1 =

dr fernando moya assinatura

Por Dr. Fernando Moya.

CRM 112046

Formado em medicina pela Universidade de São Paulo (USP), com residência em Ortopedia e Traumatologia, pelo instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP. Especialização em cirurgia da mão e microcirurgia também pelo Hospital da FMUSP.

faixa-dr fernando moya-300x2

 

Fale Conosco

× Agendar Consulta.