Rizartrose: cirurgias para correção

Atualizado em: 12/03/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

2 minutos

[wpseo_breadcrumb]

Rizartrose é o desgaste na base do polegar entre a base do primeiro metacarpiano e o trapézio. Esse atrito na região acaba causando um desgaste.

Isso pode ser primário, que é o processo de degeneração da articulação, ou secundário, desencadeado por processos traumáticos.

Quando a cirurgia é indicada?

As técnicas cirúrgicas serão empregadas naqueles pacientes onde os tratamentos iniciais não foram eficientes. Portanto, podemos optar pelo caminho cirúrgico quando ocorreu uma falha no tratamento mais simples ou quando o paciente sente um desconforto muito elevado.

Cirurgias para correção da rizartrose

técnica cirúrgica vai variar de acordo com o estágio que a doença se encontra.

No estágio inicial, podemos optar por técnicas menos invasivas, ou seja, artroscópicas. O procedimento é relativamente mais simples e depende do instrumental e da técnica adequada.

No estágio avançado, podemos optar pela cirurgia aberta através de uma incisão um pouco mais extensa. A escolha da técnica cirúrgica vai variar de acordo com a experiência de cada cirurgião.

Todas as técnicas cirúrgicas possuem bons resultados. Portanto, independente da técnica que o seu cirurgião escolher, saiba que normalmente possui bons resultados e entrega uma funcionalidade bem satisfatória aliviando a dor.

A maioria das técnicas concentra basicamente em ressecar o trapézio, seja parcialmente ou totalmente, e reestabilizar o polegar utilizando alguns materiais adicionais. É possível utilizar parafusos, âncoras ou próteses, dependendo da experiência do cirurgião e do estágio da lesão.

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − 4 =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.