Rizartrose: você sabe o que é?

Atualizado em: 19/03/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

3 minutos

[wpseo_breadcrumb]

Rizartrose é uma artrose que acomete a base do polegar, mais especificamente uma degeneração da articulação que acomete entre o trapézio (osso do punho) com o primeiro metacarpo (início do polegar).

A rizartrose é importante porque muito do que a gente tem de mobilidade do polegar provém dessa articulação. É uma articulação que nos permite dar firmeza e sustentação à pinça, que é obviamente um movimento muito corriqueiro em nosso dia a dia.

Causas:

Essa degeneração da articulação pode vir principalmente de quadros de desgaste que acontecem ao longo do tempo, sequelas de acidentes, lesões ligamentares ou fraturas que acometem essa região.

Independente da maneira que ocorra, é um desgaste e degeneração, ou seja, alteração do revestimento de cartilagem dessa região, causando muita dor, deformidade e fraqueza.

Como tratar?

Primeiro lugar é identificar e fazer alguns exames para justamente diagnosticar o problema e estadear em qual pé está essa lesão. A partir daí, podemos propor alguns tipos de tratamento, como o tratamento conservador que particularmente costuma ter bons resultados. Esse tratamento consiste em proteção local, uso de medicamentos específicos, boa reabilitação e adequação de coisas do dia a dia.

Tem casos que essa tática inicial não é muito favorável, assim podemos pensar em condutas cirúrgicas, ou seja, alternativas através de procedimentos, corrigir essa possível lesão aliviando os sintomas de dor e permitindo a retomada de uma boa mobilidade.

O que você achou do vídeo de hoje? Deixe seu comentário!

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 7 =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.