Início » Acidentes domésticos


A imagem mostra o Dr. Fernando Moya olhando para a câmera, sorrindo e de braços cruzados.Dr. Fernando Munhoz Moya
 GoogleMyCitations 
CRM: 112.046
Atualizado em: 21/08/2020 por Dr. Fernando Moya

Acidentes domésticos

Hoje nós vamos conversar sobre um tema que provavelmente tem acontecido com certa frequência, principalmente agora na época da quarentena, são os acidentes domésticos.

Esse vídeo não vai substituir uma avaliação médica, principalmente nas lesões um pouco mais sérias, mas serve como um panorama geral.

Lesões derivadas de traumas cortantes

Nas lesões comuns que são derivadas de traumas cortantes, como, por exemplo, acidentes com faca, vidro, louça, entre outros, a primeira atitude é lavar com água e sabonete, tentar ocluir a região com algum tecido limpo e, principalmente, avaliar a extensão da lesão.

Se após o acidente você tem um déficit de mobilidade e dificuldade para executar determinados movimentos, pode ser uma lesão do tendão flexor ou extensor, que dependerá da localização dessa lesão.

Em outros casos pode ser uma lesão do componente neurovascular, ou seja, você pode ter machucado o nervo ou a artéria que supre a essa região, principiante quando a gente falar de dedos.

A recomendação inicial, além da limpeza e higiene local para tentar diminuir o perigo de contaminação, é tentar ver se você por si só consegue perceber se tem ou não algum desses déficits. Se observar qualquer coisa dessa natureza, procure o quanto antes um pronto-atendimento para uma avaliação mais técnica.

Lesões derivadas de quedas e pancadas

Outra coisa que é muito comum nos dias de quarentena e também nos outros dias, são os acidentes com quedas e pancadas. Muita gente manda dúvida relacionada à batida de dedo, entorse de dedo, etc.

A primeira atitude é colocar gelo no local. Pegue uma pedra de gelo, enrole em um pano e coloque em cima da região afetada. Isso vai ajudar a diminuir o processo de inflamação e inchaço, e ajuda a diminuir o desconforto. Repita três ou cinco vezes ao dia, respeitando um intervalo de duas horas entre elas.

Se houver uma deformidade muito evidente ou uma situação que está muito fora do normal, não tenha dúvida, procure um pronto-atendimento porque é o mais adequado.

Não tente manipular o dedo que está muito deformado por conta própria, porque às vezes a gente pode ter uma lesão associada a essa manobra de redução. Portanto, nada de puxar o dedo na hora que sentiu que deslocou.

Se for uma pancada que gerou inchaço, dor, desconforto ou limitação local, você pode fazer esse tratamento inicial com gelo, usar algum analgésico, e tente restringir o movimento desse dedo ou punho por alguns dias. Se passar dois ou três dias e você persistir com uma dor intensa, procure um pronto-atendimento.

Em casos de lesões por queimadura, procure um pronto-atendimento que são regiões normalmente mais graves e não seria adequado tomar as providências por conta própria.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × cinco =

dr fernando moya assinatura

Por Dr. Fernando Moya.

CRM 112046

Formado em medicina pela Universidade de São Paulo (USP), com residência em Ortopedia e Traumatologia, pelo instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP. Especialização em cirurgia da mão e microcirurgia também pelo Hospital da FMUSP.

faixa-dr fernando moya-300x2

 

Fale Conosco

× Agendar Consulta.