Dedo em botoeira: Entenda as causas e saiba como tratar o problema

Atualizado em: 11/03/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

5 minutos

[wpseo_breadcrumb]

O dedo em botoeira é caracterizado como uma deformidade bem característica no dedo afetado. Geralmente, a condição é causada por traumatismos, e precisa ser tratada o mais breve possível.

No post de hoje, vamos falar um pouco mais sobre as causas, sintomas e como tratar o problema. Continue nos acompanhando!

A imagem mostra uma mão fazendo o sinal de um estalo, ou seja, o dedo indicador está esticado para frente e a ponta do dedo polegar está colada na ponta do dedo do meio.

Principais causas de dedo em botoeira

Na maioria das vezes, o dedo em botoeira é causado por uma lesão do tendão extensor central, que por sua vez, ocorre devido a um traumatismo durante a realização de alguma atividade com as mãos.

Geralmente, esse é um comprometimento que acaba atingindo a região da articulação inicial, que costumamos chamar de articulação Interfalangeana proximal. Desta forma, o tendão, que deveria fazer o dedo esticar, se rompe e limita esse movimento.

Além disso, a condição também pode surgir devido à ruptura ou enfraquecimento do tendão por conta de doenças inflamatórias como a artrite reumatoide.

Quais os sintomas?

O tendão extensor se lesiona com alguma facilidade, principalmente quando um dedo é flexionado com muita força. Ou ainda, quando se desloca em direção à palma da mão, podendo causar o tal dedo em botoeira.

Desta forma, começam a surgir alguns sintomas, principalmente dores e aumento de volume na região atingida.

Percebe-se uma configuração bem característica com flexão da primeira articulação e extensão da segunda articulação do dedo. Porém, em alguns casos, pode acontecer de surgirem gradualmente, ou seja, aparecerem somente no decorrer do acompanhamento.

E em geral, quando acontece de a deformação permanecer sem correção, ou seja, crônica, a articulação tende a se tornar dura, se mantendo em posição flexionada, sem que seja possível se endireitar (nem o uso da outra mão pode ajudar).

Por isso, deve-se consultar o médico ortopedista especialista em cirurgia da mão para o tratamento precoce, para melhores resultados.

Formas de tratamento

O tratamento do dedo em botoeira pode ser realizado logo após o diagnóstico, para evitar que o problema se torne algo mais grave. Dependendo do tipo e extensão da lesão, o médico pode optar por um tratamento mais simples ou até mesmo, cirúrgico.

Inicialmente, a lesão pode ser tratada através da colocação de uma tala, responsável pela imobilização da região afetada. O ideal é que ela seja utilizada por até seis semanas. Após esse período, deve ser usada uma tala noturna, apenas por precaução.

Outra possibilidade, em casos de lesões crônicas, é o tratamento por meio de proteção e órteses de correção, algo que acaba sendo um pouco mais trabalhoso.

Já em casos mais graves, pode ser indicada a cirurgia, com o objetivo de melhorar a dor, o incômodo e a mobilidade.

E você, já sofreu com a deformidade em botoeira? Conte-nos como foi o tratamento e se o resultado foi positivo.

Compartilhe também o conteúdo em suas redes sociais!

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.