Doença de Preiser

Atualizado em: 15/04/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

4 minutos

Início » Doença de Preiser
Hoje nós vamos falar sobre a doença de Preiser.
Muitos de vocês provavelmente não ouviram falar esse nome, porque realmente é uma doença, uma condição, bastante rara.

O que é a Doença de Preiser?

Resumidamente o que é o preiser? Nós temos na mão, no punho, aliás, alguns ossinhos e o escafoide é um ossinho primordial para o movimento do punho, para que a gente consiga fazer os movimentos de flexo-extensão, deslocamento lateral. E essa é uma peça fundamental.

Causas da Doença de Preiser

A doença de preiser, acontece que existe uma necrose avascular desse ossinho que é o escafoide. E o que é uma necrose avascular? Grosseiramente falando, é uma falta de fluxo sanguíneo para esse ossinho.

Então o que acontece é uma interrupção do fluxo por motivos que ainda não são muito claros, e com essa falta de fluxo sanguíneo, o osso literalmente vai morrendo, vai deixando de ter condições, vai deixando de ter vitalidade e quando ele perde essa condição de vitalidade, ele começa a causar dor. Porque vai atrapalhar justamente a harmonia do movimento do punho.

Relacionados ao tema

Quais os sintomas da Doença de Preiser?

Então grosseiramente quando o paciente que tem a doença de preiser, terá dor no punho inespecífica e geralmente essa característica primordial. Não tem relação com nenhum acidente prévio, não tem relação com nenhum trauma. Geralmente é uma é uma dor no punho que acontece sem nenhuma causa específica.

Qual o tratamento da Doença de Preiser?

A doença, por ser muito rara, por ter tão poucos casos acaba tendo uma literatura muito fraca, acaba tendo uma o curso de tratamento muito inespecífico, alguns acreditam que tratamento mais conservador, tratando apenas a dor, pode ser suficiente para resolver o assunto em cerca de 20% dos casos. Existem aqueles que acreditam que deve ser feita a colocação de enxerto vascularizado, ou seja, você vai colocar um pedacinho de osso com uma circulação de segue própria para refazer a estrutura do escafoide. Tem aqueles que vão falar para gente fazer só a remoção dos ossinhos na primeira fileira, que é a carpectomia proximal, e até outros casos fazer a fusão punho como método para o tratamento. Então o que se discute é caso a caso, como é muito raro nós não temos um embasamento muito claro do que deve ser feito e o principal, infelizmente, ainda não sabemos a causa efetiva deste problema.

Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais!

Até a próxima!

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =

Últimos Posts

× Agendar Consulta.