Início » Síndrome do túnel cubital: como tratar?


A imagem mostra o Dr. Fernando Moya olhando para a câmera, sorrindo e de braços cruzados.Dr. Fernando Munhoz Moya
 GoogleMyCitations 
CRM: 112.046
Atualizado em: 21/08/2020 por Dr. Fernando Moya

Síndrome do túnel cubital: como tratar?

A síndrome do túnel do cubital em geral consiste na compressão do nervo ulnar que ocasiona, principalmente, alterações de sensibilidade na região da mão, mais precisamente ao redor dos dedos anelar e mínimo. O nome parece estranho, e muitas vezes as pessoas apresentam a doença, mas não sabem muito do que se trata.

O túnel cubital recebe este nome por ser uma passagem estreita em que o nervo ulnar tem que atravessar entre o braço e antebraço. Uma das possibilidades de dano do mesmo se dá quando a pessoa se apoia sobre os cotovelos por períodos prolongados.

Quando o problema é tratado de forma adequada, é possível evitar maiores sequelas. Quer saber qual a melhor forma de tratar a síndrome do túnel cubital? Então, continue acompanhando este post.

Como é feito o diagnóstico e quais os sintomas?

Para diagnosticar a Síndrome do túnel cubital, são realizados exames clínicos inicialmente. Em alguns casos também podem ser feitos estudos de condução nervosa, auxiliando a identificação da área exata da lesão do nervo, principalmente se a cirurgia estiver sendo cogitada pelo médico especialista em cirurgia da mão.

A doença apresenta alguns sintomas, entre os principais estão:

  • Formigamento;
  • Sensação de aplicação de agulhas (nos dedos anelar e mínimo);
  • Dor no cotovelo;
  • Dormência na região dos dedos anelar e mínimo.

A fraqueza é outro sintoma, e pode interferir também no movimento de pinça dos dedos indicador e polegar, levando a incapacidade de segurar objetos, uma vez que boa parte dos músculos da mão é controlada pelo nervo ulnar. Além disso, pode haver a perda muscular ou atrofia e deformação dos dedos.

Tratamento: como é realizado?

A princípio, é importante evitar atividades que provoquem os sintomas da doença, como a flexão do cotovelo por longos períodos. As pessoas que apresentam um estágio mais leve do problema passam por uma reabilitação inicial, através de fisioterapia, e em alguns casos utilizam tala durante a noite. Em geral, elas têm uma boa resposta com esse tratamento.

E, para as pessoas que não respondem bem ao tratamento convencional, ou que apresentam casos mais graves do nervo, é indicada a cirurgia para aliviar a compressão do mesmo, que pode ser chamada de descompressão cirúrgica do nervo cubital.

Na maioria das vezes, a síndrome do túnel cubital oferece poucos riscos, ou seja, as complicações são raras, no entanto, assim como outras cirurgias, é necessário fazer uma avaliação pré-operatória para então encaminhar o paciente para o procedimento.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + um =

dr fernando moya assinatura

Por Dr. Fernando Moya.

 

CRM 112046

Formado em medicina pela Universidade de São Paulo (USP), com residência em Ortopedia e Traumatologia, pelo instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP. Especialização em cirurgia da mão e microcirurgia também pelo Hospital da FMUSP.

faixa-dr fernando moya-300x2

 

Fale Conosco

× Agendar Consulta.