Síndrome do túnel do carpo: como funciona o tratamento?

Atualizado em: 05/04/2021 por Dr. Fernando Moya -CRM 112046

4 minutos

[wpseo_breadcrumb]

A síndrome do túnel do carpo é uma neuropatia, que resulta da compressão do nervo mediano do canal do carpo, provocando a alteração de sensibilidade da mão. Geralmente, ela acomete mulheres entre 30 e 60 anos de idade.

Mas, como funciona o tratamento para esse tipo de problema? É o que você vai descobrir no post de hoje. Continue nos acompanhando!

A imagem mostra uma mão segurando a palma de outra.

Quais as causas principais?

É muito comum que a síndrome do túnel do carpo se desenvolva sem apresentar uma causa específica. Porém, existem algumas questões que podem ser observadas como causas do problema.

Podem haver algumas causas traumáticas, como quedas e fraturas agudas ou crônicas, resultando em deformidades residuais, ou doenças inflamatórias, como artrite reumatoide.

Os fatores considerados de risco que podemos destacar incluem: diabetes, gravidez, obesidade e hipotireoidismo.

Os sintomas da síndrome do túnel do carpo

A parestesia é um dos principais sintomas da síndrome do túnel do carpo. Ela é caracterizada como a sensação de formigamento e dormência, que ocorre na região onde fica o respectivo dermátomo (trecho da mão cuja sensibilidade é de responsabilidade do nervo mediano).

Além disso, conforme a síndrome vai evoluindo, ela acaba por acometer as propriedades motoras do nervo mediano, atrapalhando por exemplo conseguir manipular pequenas estruturas, dificultando o indivíduo de realizar algumas tarefas simples, como por exemplo, abotoar a camisa / calça ou segurar uma xícara.

E como tratar?

O tratamento leva em consideração o grau de comprometimento e principalmente dos sintomas que a doença apresenta. Quando ela se manifesta em um grau leve, é indicado o tratamento conservador, ou seja, o mais simples. A colocação de uma órtese, para imobilizar o punho, o recurso de reabilitação e até medicamentos entram nessa etapa.

O médico ortopedista especialista em cirurgia da mão também pode indicar o uso de anti-inflamatório não hormonal e se não houver melhora, a aplicação de corticóides na região onde a síndrome se desenvolveu.

Ao serem esgotadas as possibilidades anteriores de tratamento clínico, é indicada então a cirurgia. Existem duas modalidades principais de tratamento cirúrgico, sendo elas: cirurgia tradicional (via aberta) ou via endoscópica.

Por via aberta

No caso desta modalidade, é feito um corte um pouco mais extenso na região palmar do paciente, e o acesso ao nervo é feito da parte superficial até a mais profunda.

Por via endoscópica

Técnica menos invasiva, realizada por meio de um corte menor na altura do punho, onde é colocado um dispositivo com uma câmera e uma lâmina, para a descompressão do nervo apenas da parte interna.

Agora nos conte se você já sofreu com a síndrome do túnel do carpo e qual dessas modalidades de tratamento precisou realizar?

Deixe um comentário abaixo e compartilhe o conteúdo em suas redes socais!

E até o próximo post!

Sobre o Autor

Sou Fernando Munhoz Moya Ortopedista CRM 112046 graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 2003.
0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 3 =

Últimos Posts

Doença de Preiser

Doença de Preiser

A Doença de Preiser é muito rara e não se sabe qual sua causa, por isso o tratamento não é único, precisa ser diagnosticado caso a caso. Veja o que o Dr. Fernando Moya tem a dizer.

ler mais
× Agendar Consulta.